Quando Tornar a Vir a Primavera

Print Friendly, PDF & Email

Quando Tornar a Vir a Primavera (Alberto Caeiro)

Quando tornar a vir a Primavera
Talvez já não me encontre no mundo.
Gostava agora de poder julgar que a Primavera é gente
Para poder supor que ela choraria,
Vendo que perdera o seu único amigo.
Mas a Primavera nem sequer é uma cousa:
É uma maneira de dizer.
Nem mesmo as flores tornam, ou as folhas verdes.
Há novas flores, novas folhas verdes.
Há outros dias suaves.
Nada torna, nada se repete, porque tudo é real.

Publicações relacionadas

Insânia Insânia (Augusto dos Anjos) No mundo vago das idealidades Afundei minha louc...
Impossível Impossível (Vladmir Maiakowski) Tradução de E. Ca...
Murmúrio Murmúrio (Cecília Meireles) Traze-me um pouco das sombras serenas que as nu...
El puñal El puñal (Jorge Luis Borges) En un cajón hay un puñal. Fue forjado en Toled...

Deixe uma resposta