Razão de ser

Print Friendly, PDF & Email

Razão de ser (Paulo Leminski)

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso.
Preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Publicações relacionadas

Vai Alta no Céu Vai Alta no Céu (Alberto Caeiro) Vai alta no céu a lua da Primavera Penso em ...
Uma Gargalhada Uma Gargalhada (Alberto Caeiro) Uma Gargalhada de rapariga soa do ar da es...
New York New York (Federico Garcia Lorca) (Oficina y denuncia) Debajo de las multi...
Tu Tu (Vladmir Maiakowski) Tradução de E. Carrera Gu...

Deixe uma resposta