Razão de ser

Print Friendly, PDF & Email

Razão de ser (Paulo Leminski)

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso.
Preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Publicações relacionadas

Carta ao Acaso Carta ao Acaso (Paulo Leminski) a carta do baralho grande gilete corta sem ...
Antes do nome Antes do nome (Adélia Prado) Não me importa a palavra, esta corriqueira. Qu...
Minha Finalidade Minha Finalidade (Augusto dos Anjos) Turbilhão teleológico incoercível, Que ...
Ao sol do meio-dia eu vi dormi... Ao sol do meio-dia eu vi dormindo - Soneto (Álvares de Azevedo) Ao sol do mei...

Deixe uma resposta