Razão de ser

Print Friendly, PDF & Email

Razão de ser (Paulo Leminski)

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso.
Preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Publicações relacionadas

Sobre la poesía Sobre la poesía (Juan Gelman) habría un par de cosas que decir/ que nadie l...
Elogio do Revolucionário Elogio do Revolucionário (Bertold Brecht) Quando aumenta a repressão, muitos ...
Sobre a violência Sobre a violência (Bertold Brecht) A corrente impetuosa é chamada de violenta...
A cada canto um grande conselh... A cada canto um grande conselheiro (Gregório de Matos) A cada canto um grand...

Deixe uma resposta