Senhora, eu trajo o luto do passado…

Print Friendly, PDF & Email

Senhora, eu trajo o luto do passado… (Augusto dos Anjos)

Soneto

Senhora, eu trajo o luto do passado,
Este luto sem fim que é o meu Calvário
E anseio e choro, delirante e vário,
Sonâmbulo da dor angustiado.

Quantas venturas que me acalentaram!
Mau peito, túm’lo do prazer finado,
Foi outrora do riso abençoado,
O berço onde as venturas se embalaram.

Mas não queiras saber nunca, risonha,
O mistério d’um peito que estertora
E o segredo d’um’alma que não sonha!

Não, não busques saber por que, Senhora,
É minha sina perenal, tristonha
– Cantar o Ocaso quando surge a Aurora.

Publicações relacionadas

Cítara mística Cítara mística (Augusto dos Anjos) Cantas... E eu ouço etérea cavatina! Há...
Cristais Cristais (Augusto dos Anjos) Mais claro e fino do que as finas pratas ...
Os versos que te fiz Os versos que te fiz (Florbela Espanca) Deixa dizer-te os lindos versos raros...
O Luar O Luar (Alberto Caeiro) De O Guarda...

Deixe uma resposta