Terza Rima

Print Friendly, PDF & Email

Terza Rima (Álvares de Azevedo)

É belo dentre a cinza ver ardendo
Nas mãos do fumador um bom cigarro,
Sentir o fumo em névoas recendendo,

Do cachimbo alemão no louro barro
Ver a chama vermelha estremecendo
E até… perdoem… respirar-lhe o sarro!

Porém o que há mais doce nesta vida,
O que das mágoas desvanece o luto
E dá som a uma alma empobrecida,
Palavra d’honra, és tu, ó meu charuto!

Publicações relacionadas

Spleen e Charutos Spleen e Charutos (Álvares de Azevedo) I SOLIDÃO Nas nuvens cor de cinz...
Bilhete Bilhete (Mário Quintana) Se eu fosse um padre, eu, nos meus sermões, não fal...
De profundis clamavi De profundis clamavi (Charles Pierre Baudelaire) ...
Os Espelhos Os Espelhos (Jorge Luis Borges) Tradução Eu que senti o horror dos espelho...

Deixe uma resposta