A Lágrima

Print Friendly, PDF & Email

A Lágrima (Augusto dos Anjos)

– Faça-me o obséquio de trazer reunidos
Cloreto de sódio, água e albumina…
Ah! Basta isto, porque isto é que origina
A lágrima de todos os vencidos!

-“A farmacologia e a medicina
Com a relatividade dos sentidos
Desconhecem os mil desconhecidos
Segredos dessa secreção divina”

– O farmacêutico me obtemperou. –
Vem-me então à lembrança o pai Yoyô
Na ânsia física da última eficácia…

E logo a lágrima em meus olhos cai.
Ah! Vale mais lembrar-me eu de meu Pai
Do que todas as drogas da farmácia!

Publicações relacionadas

Evolução Evolução (Antero de Quental) de ...
Post mortem Post mortem (Augusto dos Anjos) Quando do amor das Formas inefáveis ...
Velhas tristezas Velhas tristezas (Cruz e Souza) Diluências de luz, velhas tristezas ...
Tietê Tietê (Mário de Andrade) Era uma vez um rio... Porém os Borbas-Gatos dos ult...

Deixe uma resposta