A Neve

Print Friendly, PDF & Email

A Neve (Alberto Caeiro)

A neve pôs uma toalha calada sobre tudo.
Não se sente senão o que se passa dentro de casa.
Embrulho-me num cobertor e não penso sequer em pensar.
Sinto um gozo de animal e vagamente penso,
E adormeço sem menos utilidade que todas as ações do mundo.

Publicações relacionadas

Sentimentos carnais Sentimentos carnais (Augusto dos Anjos) Sentimentos carnais, esses que a...
Insônia Insônia (Augusto dos Anjos) Noite. Da Mágoa o espírito noctâmbulo Passou de...
Olá, Guardador de Rebanhos Olá, Guardador de Rebanhos (Alberto Caeiro) ...
Arte poética Arte poética (Paul Verlaine) A Charles Mori...

Deixe uma resposta