A Neve

Print Friendly, PDF & Email

A Neve (Alberto Caeiro)

A neve pôs uma toalha calada sobre tudo.
Não se sente senão o que se passa dentro de casa.
Embrulho-me num cobertor e não penso sequer em pensar.
Sinto um gozo de animal e vagamente penso,
E adormeço sem menos utilidade que todas as ações do mundo.

Publicações relacionadas

A um Historiador A um Historiador (Walt Whitman) Você, que fala de coisas passadas, tem explo...
Em lugar de uma carta Em lugar de uma carta (Vladmir Maiakowski) ...
É Ela! É Ela! É Ela! É Ela!... É Ela! É Ela! É Ela! É Ela! (Álvares de Azevedo) É ela! É ela! — murmurei tre...
Proverbios y cantares Proverbios y cantares (Antonio Machado) I Nunca perseguí la gloria ni ...

Deixe uma resposta