Canta no espaço a passarada e canta

Augusto dos AnjosCanta no espaço a passarada e canta – Soneto (Augusto dos Anjos)

Canta no espaço a passarada e canta
Dentro do peito o coração contente.
Tu’alma ri-se descuidosamente,
Minh’alma alegre no teu rir s’encanta.

Irmão querido, bom Papá, consente
Que neste dia de ventura tanta
Vá, num abraço de ternura santa,
Mostrar-te o afeto que meu peito sente.

Somente assim festejarei teus anos;
Enquanto outros que podem, dão-te enganos,
Jóias, bonecos de formoso busto,

Eu só encontro no primor de rima
A justa oferta, a jóia que te exprima
O amor fraterno do teu mano

Publicações relacionadas

Apostrofe à Carne Apostrofe à Carne (Augusto dos Anjos) Quando eu pego nas carnes do meu rosto....
O Último Número O Último Número (Augusto dos Anjos) Hora da minha morte. Hirta, ao meu lado, ...
Asa de Corvo Asa de Corvo (Augusto dos Anjos) Asa de corvos carniceiros, asa De mau agour...
Barcarola Barcarola (Augusto dos Anjos) Barcarola Cantam nautas, choram flautas Pel...

Deixe uma resposta