Canta no espaço a passarada e canta

Print Friendly, PDF & Email

Canta no espaço a passarada e canta – Soneto (Augusto dos Anjos)

Canta no espaço a passarada e canta
Dentro do peito o coração contente.
Tu’alma ri-se descuidosamente,
Minh’alma alegre no teu rir s’encanta.

Irmão querido, bom Papá, consente
Que neste dia de ventura tanta
Vá, num abraço de ternura santa,
Mostrar-te o afeto que meu peito sente.

Somente assim festejarei teus anos;
Enquanto outros que podem, dão-te enganos,
Jóias, bonecos de formoso busto,

Eu só encontro no primor de rima
A justa oferta, a jóia que te exprima
O amor fraterno do teu mano

Publicações relacionadas

A beleza A beleza (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Guilherme de Almeida Sou...
Eu mesmo e Meu Eu mesmo e Meu (Walt Whitman) ... Deixem que eu trace o meu próprio caminho:...
Vesperal Vesperal (Cruz e Souza) Tardes de ouro para harpas dedilhadas Por...
O homem público N. 1 (Antologi... O homem público N. 1 (Antologia) (Ana Cristina Cesar) Tarde aprendi bom mes...

Deixe uma resposta