Canta no espaço a passarada e canta

Print Friendly, PDF & Email

Canta no espaço a passarada e canta – Soneto (Augusto dos Anjos)

Canta no espaço a passarada e canta
Dentro do peito o coração contente.
Tu’alma ri-se descuidosamente,
Minh’alma alegre no teu rir s’encanta.

Irmão querido, bom Papá, consente
Que neste dia de ventura tanta
Vá, num abraço de ternura santa,
Mostrar-te o afeto que meu peito sente.

Somente assim festejarei teus anos;
Enquanto outros que podem, dão-te enganos,
Jóias, bonecos de formoso busto,

Eu só encontro no primor de rima
A justa oferta, a jóia que te exprima
O amor fraterno do teu mano

Publicações relacionadas

Festival Festival (Augusto dos Anjos) Para Jônatas Costa Címbalo...
Sobre a violência Sobre a violência (Bertold Brecht) A corrente impetuosa é chamada de violenta...
Elegia quase uma ode Elegia quase uma ode (Vinicius de Moraes I Choro. Choro atrozmente, como os...
Ter ou não ter namorado? Ter ou não ter namorado? (Carlos Drummond de Andrade) Quem não tem namorado ...

Deixe uma resposta