A vida assim nos afeiçoa

Print Friendly, PDF & Email

A vida assim nos afeiçoa (Manuel Bandeira)

Se fosse dor tudo na vida,
Seria a morte o grande bem.
Libertadora, apetecida,
A alma dir-lhe-ia, ansiosa: – “Vem!

Mas horas há que marcam fundo…
Feitas, em cada um de nós,
De eternidades de segundo,
Cuja saudade extingue a voz.

A vida assim nos afeiçoa,
Prende. Antes fosse toda fel!
Que ao se mostrar às vezes boa,
Ela requinta em ser cruel…

Publicações relacionadas

Veinte poemas de amor y una ca... Veinte poemas de amor y una canción desesperada - 08 (Pablo Neruda) Abeja bla...
Inconstância dos bens do mundo... Inconstância dos bens do mundo (Gregório de Matos) Nasce o Sol, e não dura ma...
Cancion del mariquita Cancion del mariquita (Federico Garcia Lorca) El mariquita se peina en su p...
A guitarra A guitarra (Federico Garcia Lorca) (In: "Poema da Sig...

Deixe uma resposta