Pré-história

Print Friendly, PDF & Email

Pré-história (Murilo Mendes)

Mamãe vestida de rendas
Tocava piano no caos.
Uma noite abriu as asas
Cansada de tanto som,
Equilibrou-se no azul,
De tonta não mais olhou
Para mim, para ninguém!
Cai no álbum de retratos.

Publicações relacionadas

Permanência Permanência (Adolfo Casais Monteiro) Não peçam aos poetas um caminho. O poeta...
Garoto Garoto (Vladmir Maiakowski) Tradução de E. Carrer...
Cultivo una rosa blanca Cultivo una rosa blanca (José Martí) De Versos Sencillos...
No meu peito arde em chamas ab... No meu peito arde em chamas abrasada (Augusto dos Anjos) Soneto No meu pei...

Deixe uma resposta