Pré-história

Print Friendly, PDF & Email

Pré-história (Murilo Mendes)

Mamãe vestida de rendas
Tocava piano no caos.
Uma noite abriu as asas
Cansada de tanto som,
Equilibrou-se no azul,
De tonta não mais olhou
Para mim, para ninguém!
Cai no álbum de retratos.

Publicações relacionadas

Afetos Afetos (Augusto dos Anjos) Bendito o amor que infiltra n’alma o enleio E san...
Noite de São João Noite de São João (Alberto Caeiro) Noite de S. João para além do muro do meu...
Digo sim Digo sim (Ferreira Gullar) Poderia dizer que a vida é bela, e muito, e qu...
A balada da água do mar A balada da água do mar (Federico Garcia Lorca) ...

Deixe uma resposta