Aparição

Print Friendly, PDF & Email

Aparição (Cruz e Souza)

Por uma estrada de astros e perfumes
A Santa Virgem veio ter comigo:
Doiravam-lhe o cabelo claros lumes
Do sacrossanto resplendor amigo.

Dos olhos divinais no doce abrigo
Não tinha laivos de Paixões e ciúmes:
Domadora do Mal e do perigo
Da montanha da Fe galgara os cumes.

Vestida na alva excelsa dos Profetas
Falou na ideal resignação de Ascetas,
Que a febre dos desejos aquebranta.

No entanto os olhos dela vacilavam,
Pelo mistério, pela dor flutuavam,
Vagos e tristes, apesar de Santa!

Publicações relacionadas

Duas Estrofes Duas Estrofes (Augusto dos Anjos) A queda do teu lírico arrabil De um sentim...
Ode ao Tejo e a memória de Álv... Ode ao Tejo e a memória de Álvaro de Campos (Adolfo Casais Monteiro) E aqui e...
Vozes do Mar Vozes do Mar (Florbela Espanca) Quando o sol vai caindo sobre as águas Num n...
A vida anterior A vida anterior (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Guilherme de Almeida...

Deixe uma resposta