As meninas da gare

Print Friendly, PDF & Email

As meninas da gare (Oswald de Andrade)

Eram três ou quatro moças bem moças e bem gentis
Com cabelos mui pretos pelas espáduas
E suas vergonhas tão altas e tão saradinhas
Que de nós as muito bem olharmos
Não tínhamos nenhuma vergonha.

Publicações relacionadas

As mãos de Deus As mãos de Deus (David Hebert Lawrence) Coisa terrível é cair nas mãos do D...
Cismar Cismar (Álvares de Azevedo) Fala-me, anjo de luz! és glorioso À minha vista ...
Torre de ouro Torre de ouro (Cruz e Souza) Desta torre desfraldam-se altaneiras, ...
Um cinturão Um cinturão (Graciliano Ramos) As minhas primeiras relações com a justiça for...

Deixe uma resposta