As meninas da gare

Print Friendly, PDF & Email

As meninas da gare (Oswald de Andrade)

Eram três ou quatro moças bem moças e bem gentis
Com cabelos mui pretos pelas espáduas
E suas vergonhas tão altas e tão saradinhas
Que de nós as muito bem olharmos
Não tínhamos nenhuma vergonha.

Publicações relacionadas

Como Bem Sei Como Bem Sei (Bertold Brecht) Como bem sei Os impuros viajam para o inferno ...
Máquina alguma de poupar traba... Máquina alguma de poupar trabalho (Walt Whitman) Máquina alguma de poupar tra...
Charles Baudelaire por Gilbert... Charles Baudelaire por Gilberto Mendonça Teles (Charles Pierre Baudelaire) C...
Louvor a Unidade Louvor a Unidade (Augusto dos Anjos) Escafandros, arpões, sondas e agulhas D...

Deixe uma resposta