Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Brasil (Oswald de Andrade)

O Zé Pereira chegou de caravela
E perguntou pro guarani da mata virgem
– Sois cristão?
– Não. Sou bravo, sou forte, sou filho da Morte
Teterê tetê Quizá Quizá Quecê!
Lá longe a onça resmungava Uu! ua! uu!
O negro zonzo saído da fornalha
Tomou a palavra e respondeu
– Sim pela graça de Deus
Canhem Babá Canhem Babá Cum Cum!
E fizeram o Carnaval.

Publicações relacionadas

Tristura Tristura (Mário de Andrade) “Une rose dans les ténèbres” - Mal...
Uma mulher espera por mim Uma mulher espera por mim (Walt Whitman) Uma mulher espera por mim, nela tudo...
Razão de ser Razão de ser (Paulo Leminski) Escrevo. E pronto. Escrevo porque preciso. ...
Cantiga Cantiga (Manuel Bandeira) Nas ondas da praia Nas ondas do mar Quero ser fel...

Deixe uma resposta