Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Brasil (Oswald de Andrade)

O Zé Pereira chegou de caravela
E perguntou pro guarani da mata virgem
– Sois cristão?
– Não. Sou bravo, sou forte, sou filho da Morte
Teterê tetê Quizá Quizá Quecê!
Lá longe a onça resmungava Uu! ua! uu!
O negro zonzo saído da fornalha
Tomou a palavra e respondeu
– Sim pela graça de Deus
Canhem Babá Canhem Babá Cum Cum!
E fizeram o Carnaval.

Publicações relacionadas

P.M.S.L. P.M.S.L. (Ferreira Gullar) Impossivel é não odiar estas manhãs sem teto e...
A lagartixa A lagartixa (Álvares de Azevedo) A lagartixa ao sol ardente vive, E fazendo ...
Soneto de natal Soneto de natal(Machado de Assis) Um homem, — era aquela noite amiga, Noit...
Cogitação Cogitação (Cruz e Souza) Ah! mas então tudo será baldado?! Tudo desfeito e t...

Deixe uma resposta