Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Brasil (Oswald de Andrade)

O Zé Pereira chegou de caravela
E perguntou pro guarani da mata virgem
– Sois cristão?
– Não. Sou bravo, sou forte, sou filho da Morte
Teterê tetê Quizá Quizá Quecê!
Lá longe a onça resmungava Uu! ua! uu!
O negro zonzo saído da fornalha
Tomou a palavra e respondeu
– Sim pela graça de Deus
Canhem Babá Canhem Babá Cum Cum!
E fizeram o Carnaval.

Publicações relacionadas

Pergunte ao pó Pergunte ao pó (Paulo Leminski) cresce a vida cresce o tempo cresce...
Canção I Canção I (Cecília Meireles) Nunca eu tivera querido dizer palavras tão louc...
As horas pela alameda As horas pela alameda (Fernando Pessoa) As horas pela alameda Arrastam ve...
Consulta Consulta (Antero de Quental) de ...

Deixe uma resposta