Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Brasil (Oswald de Andrade)

O Zé Pereira chegou de caravela
E perguntou pro guarani da mata virgem
– Sois cristão?
– Não. Sou bravo, sou forte, sou filho da Morte
Teterê tetê Quizá Quizá Quecê!
Lá longe a onça resmungava Uu! ua! uu!
O negro zonzo saído da fornalha
Tomou a palavra e respondeu
– Sim pela graça de Deus
Canhem Babá Canhem Babá Cum Cum!
E fizeram o Carnaval.

Publicações relacionadas

Namoro a Cavalo Namoro a Cavalo (Álvares de Azevedo) Eu moro em Catumbi. Mas a desgraça Que...
Para onde fores, Pai, para ond... Para onde fores, Pai, para onde fores... (Augusto dos Anjos) Sonetos ...
Se souberas falar também falar... Se souberas falar também falarás (Gregório de Matos) Se souberas falar também...
Coração Couraça Coração Couraça (Mario Benedetti) Do livro "...

Deixe uma resposta