Chama e fumo

Print Friendly, PDF & Email

Chama e fumo (Manuel Bandeira)

Amor – chama e, depois, fumaça…
Medita no que vais fazer:
O fumo vem, a chama passa…
Gôzo cruel, ventura escassa,
Dono do meu e do teu ser,
Amor – chama e, depois, fumaça…

Tanto êle queima! e, por desgraça,
Queimado o que melhor houver,
O fumo vem, a chama passa…

Paixão puríssima ou devassa,
Triste ou feliz, pena ou prazer,
Amor – chama e, depois, fumaça…

A cada par que a aurora enlaça,
Como é pungente o entardecer!
O fumo vem, a chama passa…

Antes, todo êle é gôsto e graça.
Amor, fogueira linda a arder!
Amor – chama e, depois, fumaça…

Porquanto, mal se satisfaça,
(Como te poderei dizer?…)
O fumo vem, a chama passa…

A chama queima. O fumo embaça.
Tão triste que é! Mas, tem de ser…
Amor?… – chama e, depois, fumaça:
O fumo vem, a chama passa…

Publicações relacionadas

Sete canções de declínio Sete canções de declínio (Mário de Sá Carneiro) 1 Um vago tom de opala ...
A fome e o amor A fome e o amor (Augusto dos Anjos) ...
A Árvore da Serra A Árvore da Serra (Augusto dos Anjos) — As árvores, meu filho, não têm alma! ...
Por Que Mentias? Por Que Mentias? (Álvares de Azevedo) Por que mentias leviana e bela? Se min...

Deixe uma resposta