Chama e fumo

Print Friendly, PDF & Email

Chama e fumo (Manuel Bandeira)

Amor – chama e, depois, fumaça…
Medita no que vais fazer:
O fumo vem, a chama passa…
Gôzo cruel, ventura escassa,
Dono do meu e do teu ser,
Amor – chama e, depois, fumaça…

Tanto êle queima! e, por desgraça,
Queimado o que melhor houver,
O fumo vem, a chama passa…

Paixão puríssima ou devassa,
Triste ou feliz, pena ou prazer,
Amor – chama e, depois, fumaça…

A cada par que a aurora enlaça,
Como é pungente o entardecer!
O fumo vem, a chama passa…

Antes, todo êle é gôsto e graça.
Amor, fogueira linda a arder!
Amor – chama e, depois, fumaça…

Porquanto, mal se satisfaça,
(Como te poderei dizer?…)
O fumo vem, a chama passa…

A chama queima. O fumo embaça.
Tão triste que é! Mas, tem de ser…
Amor?… – chama e, depois, fumaça:
O fumo vem, a chama passa…

Publicações relacionadas

Nacos de Nuvem Nacos de Nuvem (Vladmir Maiakowski) No céu flutuavam trapos de nuvem - quat...
Cien Sonetos de Amor – X... Cien Sonetos de Amor - XVII (Pablo Neruda) No te amo como si fueras rosa de s...
Pneumotoráx Pneumotoráx (Manuel Bandeira) Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos, ...
O anel de vidro O anel de vidro (Manuel Bandeira) Aquele pequenino anel que tu me deste, – A...

Deixe uma resposta