Louvor a Unidade

Print Friendly, PDF & Email

Louvor a Unidade (Augusto dos Anjos)

Escafandros, arpões, sondas e agulhas
Debalde aplicas aos heterogêneos
Fenômenos, e, há inúmeros milênios,
Num pluralismo hediondo o olhar mergulhas!

Une, pois, a irmanar diamantes e hulhas,
Com essa intuição monística dos gênios,
À hirta forma falaz do are perennius
A transitoriedade das fagulhas!

Era a estrangulação, sem retumbância,
Da multimilenária dissonância
Que as harmonias siderais invade…

Era, numa alta aclamação, sem gritos,
O regresso dos átomos aflitos
Ao descanso perpétuo da Unidade!

Publicações relacionadas

Cismar Cismar (Álvares de Azevedo) Fala-me, anjo de luz! és glorioso À minha vista ...
Cítara mística Cítara mística (Augusto dos Anjos) Cantas... E eu ouço etérea cavatina! Há...
Vintém de Cobre Vintém de Cobre (Cora Coralina) (Freudian...
O Amor é uma Companhia O Amor é uma Companhia (Alberto Caeiro) O amor é uma companhia. ...

Deixe uma resposta