Consulta

Print Friendly, PDF & Email

Consulta (Antero de Quental)

de Sonetos

Chamei em volta do meu frio leito
As memórias melhores de outra idade,
Formas vagas, que às noites, com piedade,
Se inclinam, a espreitar, sobre o meu peito…

E disse-lhes: No mundo imenso e estreito
Valia a pena, acaso, em ansiedade
Ter nascido? Dizei-mo com verdade,
Pobres memórias que eu ao seio estreito.

Mas elas perturbaram-se – coitadas!
E empalideceram, contristadas,
Ainda a mais feliz, a mais serena…

E cada uma delas, lentamente,
Com um sorriso mórbido, pungente,
Me respondeu: – Não, não valia a pena!

Publicações relacionadas

Mulata Mulata (Nicolás Guillén) De Motivos de Son Ya yo ...
O frasco O frasco (Charles Pierre Baudelaire) ...
Certa vez numa cidade Certa vez numa cidade (Walt Whitman) Certa vez eu passei por uma cidade bem ...
Saudades Saudades (Florbela Espanca) Do Livro de Soror Sa...

Deixe uma resposta