Consulta

Print Friendly, PDF & Email

Consulta (Antero de Quental)

de Sonetos

Chamei em volta do meu frio leito
As memórias melhores de outra idade,
Formas vagas, que às noites, com piedade,
Se inclinam, a espreitar, sobre o meu peito…

E disse-lhes: No mundo imenso e estreito
Valia a pena, acaso, em ansiedade
Ter nascido? Dizei-mo com verdade,
Pobres memórias que eu ao seio estreito.

Mas elas perturbaram-se – coitadas!
E empalideceram, contristadas,
Ainda a mais feliz, a mais serena…

E cada uma delas, lentamente,
Com um sorriso mórbido, pungente,
Me respondeu: – Não, não valia a pena!

Publicações relacionadas

Ao meu amigo Ao meu amigo/strong> (Mario Benedetti) Estou orgulhoso e feliz de ser seu am...
Flor do mar Flor do mar (Cruz e Souza) És da origem do mar, vens do secreto, ...
Expulso Por Bom Motivo Expulso Por Bom Motivo (Bertold Brecht) Eu cresci como filho De gente abasta...
Poema tirado de uma notícia de... Poema tirado de uma notícia de jornal (Manuel Bandeira) João gostoso era carr...

Deixe uma resposta