Cristo de Bronze

Print Friendly, PDF & Email

Cristo de Bronze (Cruz e Souza)

Ó Cristos de ouro, de marfim, de prata,
Cristos ideais, serenos, luminosos,
Ensangüentados Cristos dolorosos
Cuja cabeça a Dor e a Luz retrata.

Ó Cristos de altivez intemerata,
Ó Cristos de metais estrepitosos
Que gritam como os tigres venenosos
Do desejo carnal que enerva e mata.

Cristos de pedra, de madeira e barro…
Ó Cristo humano, estético, bizarro,
Amortalhado nas fatais injurias…

Na rija cruz aspérrima pregado
Canta o Cristo de bronze do Pecado,
Ri o Cristo de bronze das luxúrias!…

Publicações relacionadas

Aprendiz do Espanto Aprendiz do Espanto (Thiago de Mello Não deflorei ninguém. A primeira mulh...
O Gramático O Gramático (Oswald de Andrade) Os negros discutiam Que o cavalo sipantou M...
El Suicida El Suicida (Jorge Luis Borges) No quedará en la noche una estrella. No qued...
Da Sedução dos Anjos Da Sedução dos Anjos (Bertold Brecht) Anjos seduzem-se: nunca ou a matar. Pu...

Deixe uma resposta