Cultura

Print Friendly, PDF & Email

Cultura (Arnaldo Antunes)

O girino é o peixinho do sapo.
O silêncio é o começo do papo.

O bigode é a antena do gato.
O cavalo é o pasto do carrapato.

O cabrito é o cordeiro da cabra.
O pescoço é a barriga da cobra.

O leitão é um porquinho mais novo.
A galinha é um pouquinho do ovo.

O desejo é o começo do corpo.
Engordar é tarefa do porco.

A cegonha é a girafa do ganso.
O cachorro é um lobo mais manso.

O escuro é a metade da zebra.
As raízes são as veias da seiva.

O camelo é um cavalo sem sede.
Tartaruga por dentro é parede.

O potrinho é o bezerro da égua.
A batalha é o começo da trégua.

Papagaio é um dragão miniatura.
Bactéria num meio é cultura.

Publicações relacionadas

Aquela gente antiga – II Aquela gente antiga - II (Cora Coralina) Aquela gente antiga explorava a minh...
Idealização da Humanidade Futu... Idealização da Humanidade Futura (Augusto dos Anjos) Rugia nos meus centros c...
Como um Grande Borrão Como um Grande Borrão (Alberto Caeiro) ...
Resumo Resumo (Adélia Prado) Gerou os filhos, os netos, deu à casa o ar de sua graç...

Deixe uma resposta