Cultura

Print Friendly, PDF & Email

Cultura (Arnaldo Antunes)

O girino é o peixinho do sapo.
O silêncio é o começo do papo.

O bigode é a antena do gato.
O cavalo é o pasto do carrapato.

O cabrito é o cordeiro da cabra.
O pescoço é a barriga da cobra.

O leitão é um porquinho mais novo.
A galinha é um pouquinho do ovo.

O desejo é o começo do corpo.
Engordar é tarefa do porco.

A cegonha é a girafa do ganso.
O cachorro é um lobo mais manso.

O escuro é a metade da zebra.
As raízes são as veias da seiva.

O camelo é um cavalo sem sede.
Tartaruga por dentro é parede.

O potrinho é o bezerro da égua.
A batalha é o começo da trégua.

Papagaio é um dragão miniatura.
Bactéria num meio é cultura.

Publicações relacionadas

Táctica y estrategia Táctica y estrategia (Mario Benedetti) Mi táctica es mirarte aprender com...
Pepa Pepa (Antero de Quental) Dá-me pois olhos e lábios; Da-me os seios, da-me o...
Mi Vida Entera Mi Vida Entera (Jorge Luis Borges) Aqui otra vez, los labios memorables, unic...
Poema começado no fim Poema começado no fim (Adélia Prado) Um corpo quer outro corpo. Uma alma que...

Deixe uma resposta