Deusa Serena

Print Friendly, PDF & Email

Deusa Serena (Cruz e Souza)

Espiritualizante Formosura
Gerada nas Estrelas impassíveis,
Deusa de formas bíblicas, flexíveis,
Dos eflúvios da graça e da ternura.

Açucena dos vales da Escritura,
Da alvura das magnólias marcessíveis,
Branca Via-Láctea das indefiníveis
Brancuras, fonte da imortal brancura.

Não veio, é certo, dos pauis da terra
Tanta beleza que o teu corpo encerra,
Tanta luz de luar e paz saudosa…

Vem das constelações, do Azul do Oriente,
Para triunfar maravilhosamente
Da beleza mortal e dolorosa!

Publicações relacionadas

Pergunte ao pó Pergunte ao pó (Paulo Leminski) cresce a vida cresce o tempo cresce...
Solitário Solitário (Augusto dos Anjos) Como um fantasma que se refugia Na solidão da ...
Aos que Hesitam Aos que Hesitam (Bertold Brecht) Você diz: Nossa causa vai mal. A escuridão...
A meditação sobre o Tietê A meditação sobre o Tietê (Mário de Andrade) Porque os homens não me escutam!...

Deixe uma resposta