Deusa Serena

Print Friendly, PDF & Email

Deusa Serena (Cruz e Souza)

Espiritualizante Formosura
Gerada nas Estrelas impassíveis,
Deusa de formas bíblicas, flexíveis,
Dos eflúvios da graça e da ternura.

Açucena dos vales da Escritura,
Da alvura das magnólias marcessíveis,
Branca Via-Láctea das indefiníveis
Brancuras, fonte da imortal brancura.

Não veio, é certo, dos pauis da terra
Tanta beleza que o teu corpo encerra,
Tanta luz de luar e paz saudosa…

Vem das constelações, do Azul do Oriente,
Para triunfar maravilhosamente
Da beleza mortal e dolorosa!

Publicações relacionadas

Canto da estrada real – ... Canto da estrada real - 05 (Walt Whitman) Traduçã...
Vice versa Vice versa (Mario Benedetti) Tenho medo de ver-te necessidade de ver-te esp...
Encontro de rua Encontro de rua (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Paulo César Pimente...
A alma do homem sob o socialis... A alma do homem sob o socialismo (Oscar Wilde) " A educação é uma coisa admir...

Deixe uma resposta