Do inquieto oceano da multidão

Print Friendly, PDF & Email

Do inquieto oceano da multidão (Walt Whitman)

Do inquieto oceano da multidão
veio a mim uma gota gentilmente
suspirando:

– Eu te amo. há longo tempo
fiz uma extensa caminhada apenas
para te olhar, tocar-te,
pois não podia morrer
sem te olhar uma vez antes,
com meu temor de peder-te depois.

– Agora nos encontramos e olhamos,
estamos salvos,
retorne em paz ao oceano, meu amor,
não estamos assim tão separados,
olhe a imensa curvatura,
a coesão de tudo tão perfeito!
Quanto a mim e a você,
separa-nos o mar irresistível
levando-nos algum tempo afastados,
embora não possa afastar-nos sempre:
não fique impaciente – um breve espaço –
e fique certa de que eu saúdo o ar,
a terra e o oceano,
todos os dias ao pôr-do-sol
por sua amada causa, meu amor.

Publicações relacionadas

Cien Sonetos de Amor – X... Cien Sonetos de Amor - XXV (Pablo Neruda) Antes de amarte. amor, nada era mío...
A Um Mascarado A Um Mascarado (Augusto dos Anjos) Rasga esta máscara ótima de seda E atira-...
Objeto de amar Objeto de amar (Adélia Prado) De tal ordem é e tão precioso o que devo dize...
O Utopista O Utopista (Murilo Mendes) Ele acredita que o chão é duro Que todos os homen...

Deixe uma resposta