Hoje de Manhã

Print Friendly, PDF & Email

Hoje de Manhã (Alberto Caeiro)

Hoje de manhã saí muito cedo,
Por ter acordado ainda mais cedo
E não ter nada que quisesse fazer…
Não sabia por caminho tomar
Mas o vento soprava forte, varria para um lado,
E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas.

Assim tem sido sempre a minha vida, e
assim quero que possa ser sempre —
Vou onde o vento me leva e não me
Sinto pensar.

Publicações relacionadas

Dos nossos males Dos nossos males (Mário Quintana) A nós bastem nossos próprios ais, Que a ni...
Egmont (1787, tragédia em 5 at... Egmont (1787, tragédia em 5 atos) - resumo (Johann Wofgang von Goethe) A ação...
Idealismo Idealismo (Augusto dos Anjos) Falas de amor, e eu ouço tudo e calo! O amor d...
Valle lozano Valle lozano (José Martí) Dígame mi labriego Otros, con dagas grandes ¿Cómo ...

Deixe uma resposta