Hoje de Manhã

Print Friendly, PDF & Email

Hoje de Manhã (Alberto Caeiro)

Hoje de manhã saí muito cedo,
Por ter acordado ainda mais cedo
E não ter nada que quisesse fazer…
Não sabia por caminho tomar
Mas o vento soprava forte, varria para um lado,
E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas.

Assim tem sido sempre a minha vida, e
assim quero que possa ser sempre —
Vou onde o vento me leva e não me
Sinto pensar.

Publicações relacionadas

Criança Desconhecida Criança Desconhecida (Alberto Caeiro) Criança desconhecida e suja brincando ...
Idílio Idílio (Antero de Quental) de So...
A João de Deus A João de Deus (Antero de Quental) Se é lei, que rege o escuro pensamento, S...
Casamento Casamento (Adélia Prado) Há mulheres que dizem: Meu marido, se quiser pesca...

Deixe uma resposta