Já me matei faz muito tempo

Print Friendly, PDF & Email

Já me matei faz muito tempo (Paulo Leminski)

já me matei faz muito tempo
me matei quando o tempo era escasso
e o que havia entre o tempo e o espaço
era o de sempre
nunca mesmo o sempre passo

morrer faz bem à vista e ao baço
melhora o ritmo do pulso
e clareia a alma

morrer de vez em quando
é a única coisa que me acalma

Publicações relacionadas

Um mancebo no jogo se descora Um mancebo no jogo se descora - Soneto (Álvares de Azevedo) Um mancebo no jog...
Ilusão Ilusão (Augusto dos Anjos) Dizes que sou feliz. Não mentes. Dizes Tudo que s...
As horas pela alameda As horas pela alameda (Fernando Pessoa) As horas pela alameda Arrastam ve...
Profissão de febre Profissão de febre (Paulo Leminski) Quando chove, Eu chovo, Faz sol, Eu fa...

Deixe uma resposta