Maria

Print Friendly, PDF & Email

Maria (Antero de Quental)

Tenho cantado esperancas…
Tenho falado d’amores…
Das saudades e dos sonhos
Com que embalo as minhas dores…

Entre os ventos suspirando
Vagas, tenues harmonias,
Tendes visto como correm
Minhas doidas fantasias.

E eu cuidei que era poesia
Todo esse louco sonhar…
Cuidei saber o que e vida
So porque sei delirar…

So porque a noite, dormindo
Ao seio duma visao,
Encontrava algum alivio,
Meu dorido coracao,

Cuidei ser amor aquilo
E ser aquilo viver…
Oh! que sonhos que se abracam
Quando se quer esquecer !

Eram fantasmas que a noite
Trouxe, e o dia ja levou…
A luz d?estranha alvorada
Hoje minha alma acordou !

Esquecei aqueles cantos…
So agora sei falar !
Perdoa-me esses delirios…
So agora soube amar !

Publicações relacionadas

Adiamento Adiamento (Álvaro de Campos) Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã... ...
Trem de ferro Trem de ferro (Manuel Bandeira) Café com pão Café com pão Café com pão V...
Que lindos olhos de azul inoce... Que lindos olhos de azul inocente os do pequenito do agiota! (Álvaro de Campos) ...
Canção da mais alta torre Canção da mais alta torre (Arthur Rimbaud) Tradução de...

Deixe uma resposta