Minha Finalidade

Print Friendly, PDF & Email

Minha Finalidade (Augusto dos Anjos)

Turbilhão teleológico incoercível,
Que força alguma inibitória acalma,
Levou-me o crânio e pôs-lhe dentro a palma
Dos que amam apreender o Inapreensível!

Predeterminação imprescriptível
Oriunda da infra-astral Substância calma
Plasmou, aparelhou, talhou minha alma
Para cantar de preferência o Horrível!

Na canonização emocionante,
Da dor humana, sou maior que Dante,
A águia dos latifúndios florentinos!

Sistematizo, soluçando, o Inferno…
E trago em mim, num sincronismo eterno
A fórmula de todos os destinos!

Publicações relacionadas

Dinheiro Dinheiro (Álvares de Azevedo) Oh! argent! Avec toi on est beau, jeune, adoré;...
Esta é minha casa Esta é minha casa (Mario Benedetti) Do livro...
Andei léguas de sombra Andei léguas de sombra (Fernando Pessoa) Andei léguas de sombra Dentro em...
Bicarbonato de Soda Bicarbonato de Soda (Álvaro de Campos) Súbita uma angústia... Ah que angústi...

Deixe uma resposta