O que Ouviu os Meus Versos

Print Friendly, PDF & Email

O que Ouviu os Meus Versos (Alberto Caeiro)

O que ouviu os meus versos disse-me: “Que tem isso de novo?
Todos sabem que unia flor é uma flor e uma árvore é uma árvore.
Mas eu respondi, nem todos, (?………. )
Porque todos amam as flores por serem belas, e eu sou diferente
E todos amam as árvores por serem verdes e darem sombra, mas eu não.
Eu amo as flores por serem flores, diretamente.
Eu amo as árvores por serem árvores, sem o meu pensamento.

Publicações relacionadas

Ricordanza della mia gioventú Ricordanza della mia gioventú (Augusto dos Anjos) A minha ama-de-leite Guilhe...
Versos de um coveiro Versos de um coveiro (Augusto dos Anjos) Numerar sepulturas e carneiros, Red...
Cultivo una rosa blanca Cultivo una rosa blanca (José Martí) De Versos Sencillos...
Poema do Milho Poema do Milho (Cora Coralina) Milho . .. Punhado plantado nos quintais. Ta...

Deixe uma resposta