Poemas Neoconcretos I

Print Friendly, PDF & Email

Poemas Neoconcretos I – um fragmento: “Velocidades” (Ferreira Gullar)

mar azul

mar azul marco azul

mar azul marco azul barco azul

mar azul marco azul barco azul arco azul

mar azul marco azul barco azul arco azul ar azul

Publicações relacionadas

É Noite É Noite (Alberto Caeiro) É noite. A noite é muito escura. Numa casa a uma gra...
O Único Mistério do Universo O Único Mistério do Universo (Alberto Caeiro) O único mistério do Universo é ...
Das utopias Das utopias (Mário Quintana) Se as coisas são inatingíveis... ora! não é m...
Os poemas Os poemas (Mário Quintana) Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de ...

Deixe uma resposta