Poemas Neoconcretos I

Print Friendly, PDF & Email

Poemas Neoconcretos I – um fragmento: “Velocidades” (Ferreira Gullar)

mar azul

mar azul marco azul

mar azul marco azul barco azul

mar azul marco azul barco azul arco azul

mar azul marco azul barco azul arco azul ar azul

Publicações relacionadas

Reyerta Reyerta (Federico Garcia Lorca) En la mitad del barranco las navajas de Alba...
Noite morta Noite morta (Manuel Bandeira) Noite morta. Junto ao poste de iluminação Os ...
Os poemas Os poemas (Mário Quintana) Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de ...
Fora de si Fora de si (Arnaldo Antunes) eu fico louco eu fico fora de si eu fico ass...

Deixe uma resposta