Queixas da sua mesma verdade

Print Friendly, PDF & Email

Queixas da sua mesma verdade (Gregório de Matos)

Quer-me mal esta cidade……………………………..pela verdade,

Não há, quem me fale, ou veja……………………..de inveja,

E se alguém me mostra amor……………………….é temor.

De maneira, meu Senhor,

que me hão de levar a palma

meus três inimigos d’alma

Verdade, Inveja, e Temor.

Oh quem soubera as mentiras………………………..do Milimbiras,

Fora aqui senhor do bolo……………………………. como tolo,

E feito tolo, e velhaco………………………………….fora um caco.

Meteria assim no saco

Servindo, andando e correndo

as ligas, que vão fazendo

Milimbiras, Tolo, e Caco.

Tirara cinzas tiranas……………………………………..das bananas,

Outro se os meus dez réis……………………………..de pastéis,

E porque isento não fosse……………………………..até do doce.

Teria assim, com que almoce

o meu amancebamento,

pois lhe basta por sustento

Bananas, Pastéis, e Doce.
Prendas, que a empenhar obrigo……………………..pelo amigo,

Dobrar-lhe eu o valor……………………………………e primor,

Cobrando em dous bodegões………………………….os tostões.

E seus donos asneirões

ao desfazer da moeda

perdem da mesma assentada

Amigo, Primor, Tostões.
Ao jimbo, que se lhe conta………………………………….boa conta,

E já por amigo vejo……………………………………………sem ter pejo,

Pois lhe tira de corrida……………………………………….a medida.

Mas verdadeira, ou mentida

a conta ajustada vem,

sendo um homen, que não tem,

Conta, Pejo, nem Medida.

Dever-me-ão camaradas……………………………………mil passadas,

E o triste do companheiro…………………………………o dinheiro,

E à conta das minhas brasas……………………………….as casas.

Assim lhe empatara as vazas,

pois o mesmo, que eu devia,

por força me deveria

Passadas, Dinheiro, e Casas.

Publicações relacionadas

Vítima do Dualismo Vítima do Dualismo (Augusto dos Anjos) Ser miserável dentre os miseráveis — ...
As Bolas de Sabão As Bolas de Sabão (Alberto Caeiro) ...
Os Cortejos Os Cortejos (Mário de Andrade) Monotonias das minhas retinas... Serpentinas ...
No te salves No te salves (Mario Benedetti) No te quedes inmóvil al borde del camino, no...

Deixe uma resposta