Preceito 10

Print Friendly, PDF & Email

Preceito 10 (Gregório de Matos)

Graças a Deus que cheguei

a coroar meus delitos

com o décimo preceito,

no qual tenho delinqüido.

Desejo, que todos amem,

seja pobre, ou seja rico,

e se contentem com a sorte,

que têm, e estão possuindo.

Quero finalmente, que

todos, quantos têm ouvido,

pelas obras, que fizerem,

vão para o Céu direitinhos.

Publicações relacionadas

A morte absoluta A morte absoluta (Manuel Bandeira) Morrer. Morrer de corpo e de alma. Compl...
Canção da garoa Canção da garoa (Mário Quintana) Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grit...
Quando a Erva Crescer Quando a Erva Crescer (Alberto Caeiro) Quando a erva crescer em cima da minh...
Um cinturão Um cinturão (Graciliano Ramos) As minhas primeiras relações com a justiça for...

Deixe uma resposta