Preceito 10

Print Friendly, PDF & Email

Preceito 10 (Gregório de Matos)

Graças a Deus que cheguei

a coroar meus delitos

com o décimo preceito,

no qual tenho delinqüido.

Desejo, que todos amem,

seja pobre, ou seja rico,

e se contentem com a sorte,

que têm, e estão possuindo.

Quero finalmente, que

todos, quantos têm ouvido,

pelas obras, que fizerem,

vão para o Céu direitinhos.

Publicações relacionadas

A chuva A chuva (Jorge Luis Borges) Tradução Bruscamente a tarde se clariou Porqu...
Dolências (Eu fui cadáver, ant... Dolências (Eu fui cadáver, antes de viver!) (Augusto dos Anjos) Eu fui cadáve...
Bandônion Bandônion (Mario Benedetti) Do livro "Inventá...
Os homens Os homens (Cora Coralina) Em água e vinho se definem os homens. Homem água...

Deixe uma resposta