Confusão do festejo do entrudo

Print Friendly, PDF & Email

Confusão do festejo do entrudo (Gregório de Matos)

Filhós, fatias, sonhos, mal-assadas,
Galinhas, porco, vaca, e mais carneiro,
Os perus em poder do pasteleiro,
Esguichar, deitar pulhas, laranjadas;
Enfarinhar, pôr rabos, dar risadas,
Gastar para comer muito dinheiro,
Não ter mãos a medir o taverneiro,
Com réstias de cebolas dar pancadas;
Das janelas com tanhos dar nas gentes,
A buzina tanger, quebrar panelas,
Querer em um só dia comer tudo;
Não perdoar arroz, nem cuscuz quente,
Despejar pratos, e alimpar tijelas:
Estas as festas são do Santo Entrudo.

Publicações relacionadas

Mater Originalis Mater Originalis (Augusto dos Anjos) Forma vermicular desconhecida Que estac...
O grande Momento O grande Momento (Cruz e Souza) Inicia-te, enfim, Alma imprevista, Entra no ...
Como Bem Sei Como Bem Sei (Bertold Brecht) Como bem sei Os impuros viajam para o inferno ...
Canção para uma valsa lenta Canção para uma valsa lenta (Mário Quintana) Minha vida não foi um romance......

Deixe uma resposta