Dinheiro

Print Friendly, PDF & Email

Dinheiro (Álvares de Azevedo)

Oh! argent! Avec toi on est beau, jeune, adoré; on a consideration,
honneur, qualités, vertus. Quand on n’a point d’argent, on est dans la
dépendance de toutes choses et de tout le monde.

Chateaubriand

Sem ele não há cova- quem enterra
Assim grátis, a Deo? O batizado
Também custa dinheiro. Quem namora
Sem pagar as pratinhas ao Mercúrio?
Demais, as Dânaes também o adoram…
Quem imprime seus versos, quem passeia,
Quem sobe a Deputado, até Ministro,
Quem é mesmo Eleitor, embora sábio,
Embora gênio, talentosa fronte,
Alma Romana, se não tem dinheiro?
Fora a canalha de vazios bolsos!
O mundo é para todos… Certamente
Assim o disse Deus mas esse texto
Explica-se melhor e doutro modo…
Houve um erro de imprensa no Evangelho:
O mundo é um festim, concordo nisso,
Mas não entra ninguém sem ter as louras.

Publicações relacionadas

Sonhos Sonhos (Florbela Espanca) Ter um sonho, um sonho lindo, Noite branda de luar...
Ara maldita Ara maldita (Augusto dos Anjos) Como um’ave, cindindo os céus risonhos, Meig...
Na Guerra Muitas Coisas Cresce... Na Guerra Muitas Coisas Crescerão (Bertold Brecht) Ficarão maiores As proprie...
Timidez Timidez (Cecília Meireles) Basta-me um pequeno gesto, feito de longe e de l...

Deixe uma resposta