Dinheiro

Print Friendly, PDF & Email

Dinheiro (Álvares de Azevedo)

Oh! argent! Avec toi on est beau, jeune, adoré; on a consideration,
honneur, qualités, vertus. Quand on n’a point d’argent, on est dans la
dépendance de toutes choses et de tout le monde.

Chateaubriand

Sem ele não há cova- quem enterra
Assim grátis, a Deo? O batizado
Também custa dinheiro. Quem namora
Sem pagar as pratinhas ao Mercúrio?
Demais, as Dânaes também o adoram…
Quem imprime seus versos, quem passeia,
Quem sobe a Deputado, até Ministro,
Quem é mesmo Eleitor, embora sábio,
Embora gênio, talentosa fronte,
Alma Romana, se não tem dinheiro?
Fora a canalha de vazios bolsos!
O mundo é para todos… Certamente
Assim o disse Deus mas esse texto
Explica-se melhor e doutro modo…
Houve um erro de imprensa no Evangelho:
O mundo é um festim, concordo nisso,
Mas não entra ninguém sem ter as louras.

Publicações relacionadas

Oh ! Páginas da Vida que Eu Am... Oh ! Páginas da Vida que Eu Amava (Alvares Azevedo) Oh! Páginas da vida que ...
Idílio Idílio (Antero de Quental) de So...
Num Dia de Verão Num Dia de Verão (Alberto Caeiro) D...
Charles Baudelaire por Gilbert... Charles Baudelaire por Gilberto Mendonça Teles (Charles Pierre Baudelaire) C...

Deixe uma resposta