O impossível carinho

Print Friendly, PDF & Email

O impossível carinho (Mário de Andrade)

Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo
Quero apenas contar-te a minha ternura
Ah, se em troca de tanta felicidade que me dás
Eu te pudesse repor
Eu soubesse repor
No coração despedaçado
As mais puras alegrias de tua infância!

Publicações relacionadas

Sabete aquí Sabete aquí (Mario Benedetti) Podés querer el alba cuando quieras he cons...
Clamo Clamo (Vladmir Maiakowski) Tradução de E. Carrera...
Agregado infeliz de sangue e c... Agregado infeliz de sangue e cal... (Augusto dos Anjos) Consulto o Phtah-Hote...
Velho sobrado Velho sobrado (Cora Coralina) Um montão disforme. Taipas e pedras, abraçada...

Deixe uma resposta