O que Nós Vemos

Print Friendly, PDF & Email

O que Nós Vemos (Alberto Caeiro)

De O Guardador de Rebanhos

O que nós vemos das cousas são as cousas.
Por que veríamos nós uma cousa se houvesse outra?
Por que é que ver e ouvir seria iludirmo-nos
Se ver e ouvir são ver e ouvir?
O essencial é saber ver,
Saber ver sem estar a pensar,
Saber ver quando se vê,
E nem pensar quando se vê
Nem ver quando se pensa.

Mas isso (tristes de nós que trazemos a alma vestida!),
Isso exige um estudo profundo,
Uma aprendizagem de desaprender
E uma seqüestração na liberdade daquele convento
De que os poetas dizem que as estrelas são as freiras eternas
E as flores as penitentes convictas de um só dia,
Mas onde afinal as estrelas não são senão estrelas
Nem as flores senão flores.
Sendo por isso que lhes chamamos estrelas e flores.

Publicações relacionadas

Tres recuerdos del cielo Tres recuerdos del cielo (Rafael Alberti) H...
Antes do nome Antes do nome (Adélia Prado) Não me importa a palavra, esta corriqueira. Qu...
Inventario galante Inventario galante (Antonio Machado) Tus ojos me recuerdan las noches de ve...
Os Estatutos do Homem Os Estatutos do Homem (Thiago de Mello (Ato Institucional Permanente) ...

Deixe uma resposta