Print Friendly, PDF & Email

(Florbela Espanca)

Eu tenho pena da Lua!
Tanta pena, coitadinha,
Quando tão branca, na rua
A vejo chorar sozinha!…

As rosas nas alamedas,
E os lilases cor da neve
Confidenciam de leve
E lembram arfar de sedas

Só a triste, coitadinha…
Tão triste na minha rua
Lá anda a chorar sozinha …

Eu chego então à janela:
E fico a olhar para a lua…
E fico a chorar com ela! …

Publicações relacionadas

Perguntas de um operário que l... Perguntas de um operário que lê (Bertold Brecht) Quem construiu Tebas, a das ...
Canção do exílio Canção do exílio (Gonçalves Dias) Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabi...
A Floresta A Floresta (Augusto dos Anjos) Em vão com o mundo da floresta privas!... - T...
Na rua em funeral ei-la que pa... Na rua em funeral ei-la que passa (Augusto dos Anjos) Soneto (Le...

Deixe uma resposta