Print Friendly, PDF & Email

(Florbela Espanca)

Eu tenho pena da Lua!
Tanta pena, coitadinha,
Quando tão branca, na rua
A vejo chorar sozinha!…

As rosas nas alamedas,
E os lilases cor da neve
Confidenciam de leve
E lembram arfar de sedas

Só a triste, coitadinha…
Tão triste na minha rua
Lá anda a chorar sozinha …

Eu chego então à janela:
E fico a olhar para a lua…
E fico a chorar com ela! …

Publicações relacionadas

A fonte de sangue A fonte de sangue (Charles Pierre Baudelaire) Tradução de Theophilo Dias ...
Citações Saint-Exupéry Citações Saint-Exupéry (Antoine de Saint-Exupéry) "Ah! o maravilhoso de uma c...
Preceito 02 Preceito 02 (Gregório de Matos) No que toca aos juramentos, de mim para m...
Monólogo de uma Senhora Monólogo de uma Senhora (Augusto dos Anjos) A Morte me livrou da contingência...

Deixe uma resposta