Print Friendly, PDF & Email

(Florbela Espanca)

Eu tenho pena da Lua!
Tanta pena, coitadinha,
Quando tão branca, na rua
A vejo chorar sozinha!…

As rosas nas alamedas,
E os lilases cor da neve
Confidenciam de leve
E lembram arfar de sedas

Só a triste, coitadinha…
Tão triste na minha rua
Lá anda a chorar sozinha …

Eu chego então à janela:
E fico a olhar para a lua…
E fico a chorar com ela! …

Publicações relacionadas

Eu mesmo e Meu Eu mesmo e Meu (Walt Whitman) ... Deixem que eu trace o meu próprio caminho:...
Nunca Sei Nunca Sei (Alberto Caeiro) Nunca sei como é que se pode achar um poente tr...
Romanxe de Nossa Señora da Bar... Romanxe de Nossa Señora da Barca (Federico Garcia Lorca) Seis Poemas Galegos ...
Soneto da Fidelidade Soneto da Fidelidade (Vinicius de Moraes De tudo, ao meu amor serei atento ...

Deixe uma resposta