Vozes do Mar

Print Friendly, PDF & Email

Vozes do Mar (Florbela Espanca)

Quando o sol vai caindo sobre as águas
Num nervoso delíquio d’oiro intenso,
Donde vem essa voz cheia de mágoas
Com que falas à terra, ó mar imenso?…

Tu falas de festins, e cavalgadas
De cavaleiros errantes ao luar?
Falas de caravelas encantadas
Que dormem em teu seio a soluçar?

Tens cantos d’epopeias?Tens anseios
D’amarguras? Tu tens também receios,
Ó mar cheio de esperança e majestade?!

Donde vem essa voz,ó mar amigo?…
… Talvez a voz do Portugal antigo,
Chamando por Camões numa saudade!

Publicações relacionadas

Solte os cachorros Solte os cachorros - trechos do livro (Adélia Prado) " Pai que estais no céu ...
Toda a cidade derrota Toda a cidade derrota (Gregório de Matos) Toda a cidade derrota esta fome ...
A vida esse parêntese A vida esse parêntese (Mario Benedetti) Do l...
Foederis arca Foederis arca (Cruz e Souza) Visão que a luz dos Astros louros trazes, ...

Deixe uma resposta