Canto a mim mesmo

Print Friendly, PDF & Email

Canto a mim mesmo (Walt Whitman)


Existo como sou,
isso é o que basta:
se ninguém mais no mundo
toma conhecimento,
eu me sento contente;
e se cada um e todos
tomam conhecimento,
eu contente me sento
….

Minhas palavras
são menos indicadoras
de propriedades reconhecidas
e mais indicadoras
da vida não expressa,
da liberdade e do extravasamento,
pouco levando em conta
neutralidades e castrações,
e favorecem homens e mulheres
totalmente equipadas
e fazem ressoar o gongo da revolta
e fazem ponto com os fugitivos,
com aqueles que tramam e conspiram.

Sermões e lógicas jamais convencem,
o peso da noite cala bem mais
fundo em minha alma.

Publicações relacionadas

Poema de Sete Faces Poema de Sete Faces (Carlos Drummond de Andrade) Quando nasci, um anjo torto ...
Nox Nox (Antero de Quental) de Sonet...
Encruzilhada Encruzilhada (Federico Garcia Lorca) Tradução de Fernando Correia da Silva ...
Só enquanto isso Só enquanto isso (Mario Benedetti) Do livr...

Deixe uma resposta