Canto a mim mesmo

Print Friendly, PDF & Email

Canto a mim mesmo (Walt Whitman)


Existo como sou,
isso é o que basta:
se ninguém mais no mundo
toma conhecimento,
eu me sento contente;
e se cada um e todos
tomam conhecimento,
eu contente me sento
….

Minhas palavras
são menos indicadoras
de propriedades reconhecidas
e mais indicadoras
da vida não expressa,
da liberdade e do extravasamento,
pouco levando em conta
neutralidades e castrações,
e favorecem homens e mulheres
totalmente equipadas
e fazem ressoar o gongo da revolta
e fazem ponto com os fugitivos,
com aqueles que tramam e conspiram.

Sermões e lógicas jamais convencem,
o peso da noite cala bem mais
fundo em minha alma.

Publicações relacionadas

Ideal Ideal (Augusto dos Anjos) Quero-te assim, formosa entre as formosas, No olha...
Os sapos Os sapos (Manuel Bandeira) Enfunando os papos, Saem da penumbra, Aos pulos...
Flor da mocidade Flor da mocidade(Machado de Assis) Eu conheço a mais bela flor; És tu, ros...
Transgressões Transgressões (Mario Benedetti) Do livro "P...

Deixe uma resposta