Arte de amar

Print Friendly, PDF & Email

Arte de amar (Manuel Bandeira)

Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus — ou fora do mundo.
As almas são incomunicáveis.

Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.
Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Publicações relacionadas

Vozes do Mar Vozes do Mar (Florbela Espanca) Quando o sol vai caindo sobre as águas Num n...
O que Ouviu os Meus Versos O que Ouviu os Meus Versos (Alberto Caeiro) O que ouviu os meus versos disse...
No segundo ano de minha fuga No segundo ano de minha fuga (Bertold Brecht) No segundo ano de minha fuga L...
Vintém de Cobre Vintém de Cobre (Cora Coralina) (Freudian...

Deixe uma resposta