Arte de amar

Print Friendly, PDF & Email

Arte de amar (Manuel Bandeira)

Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus — ou fora do mundo.
As almas são incomunicáveis.

Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.
Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Publicações relacionadas

Murmúrio Murmúrio (Cecília Meireles) Traze-me um pouco das sombras serenas que as nu...
Minha Árvore Minha Árvore (Augusto dos Anjos) Olha: É um triângulo estéril de ínvia estrad...
O frasco O frasco (Charles Pierre Baudelaire) ...
Canto de regresso à patria Canto de regresso à patria (Oswald de Andrade) Minha terra tem palmares ...

Deixe uma resposta