Arte de amar

Print Friendly, PDF & Email

Arte de amar (Manuel Bandeira)

Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus — ou fora do mundo.
As almas são incomunicáveis.

Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.
Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Publicações relacionadas

As litanias de Satã I As litanias de Satã I (Charles Pierre Baudelaire) Ó tu, o Anjo mais belo e ta...
Tietê Tietê (Mário de Andrade) Era uma vez um rio... Porém os Borbas-Gatos dos ult...
Eu, eu mesmo… Eu, eu mesmo... (Álvaro de Campos) Eu, eu mesmo... Eu, cheio de todos os can...
Las moscas Las moscas (Antonio Machado) Vosotras, las familiares, inevitables golosas, ...

Deixe uma resposta