Síndrome

Print Friendly, PDF & Email

Síndrome (Mario Benedetti)

Do livro “Inventário”
Tradução de Julio Luís Gehlen

Ainda tenho quase todos meus dentes
quase todos meus cabelos e pouquíssimos brancos
posso fazer e desfazer o amor
subir uma escada de dois em dois
e correr quarenta metros atrás do ônibus
ou seja que não deveria sentir-me velho
mas o grave problema é que antes
não reparava nesses detalhes.

Publicações relacionadas

Poema Sujo – um fragment... Poema Sujo - um fragmento: "Velocidades" (Ferreira Gullar) Mas na cidade havi...
Caña Caña (Nicolás Guillén) De Sóngoro cosongo El negr...
Mi Vida Entera Mi Vida Entera (Jorge Luis Borges) Aqui otra vez, los labios memorables, unic...
Monja Monja (Cruz e Souza) Ó Lua, Lua triste, amargurada, Fantasma de b...

Deixe uma resposta