Síndrome

Print Friendly, PDF & Email

Síndrome (Mario Benedetti)

Do livro “Inventário”
Tradução de Julio Luís Gehlen

Ainda tenho quase todos meus dentes
quase todos meus cabelos e pouquíssimos brancos
posso fazer e desfazer o amor
subir uma escada de dois em dois
e correr quarenta metros atrás do ônibus
ou seja que não deveria sentir-me velho
mas o grave problema é que antes
não reparava nesses detalhes.

Publicações relacionadas

Morrer no Rio de Janeiro Morrer no Rio de Janeiro (Ferreira Gullar) Se for março quando o verão ...
Uma Gargalhada Uma Gargalhada (Alberto Caeiro) Uma Gargalhada de rapariga soa do ar da es...
Os versos que te fiz Os versos que te fiz (Florbela Espanca) Deixa dizer-te os lindos versos raros...
Arraiada Arraiada (Mário de Andrade) Manhãnzinha A italiana vem na praia do ribeirão....

Deixe uma resposta