Soledades I

Print Friendly, PDF & Email
Soledades I (Antonio Machado)

He andado muchos caminos, (Tenho andado muitos caminhos)
he abierto muchas veredas; (aberto muitas veredas;)
he navegado en cien mares, (navegado em cem mares,
y atracado en cien riberas. (atracado em cem portos.)

En todas partes he visto (Em todas as partes tenho visto)
caravanas de tristeza, (caravanas de tristeza,)
soberbios y melancólicos (soberbos e melancólicos)
borrachos de sombra negra, (bêbados de sombra negra,)

y pedantones al paño (e pedantes empedernidos)
que miran, callan, y piensan (que olham, calam, e pensam)
que saben, porque no beben (que sabem, porque não bebem)
el vino de las tabernas. (o vinho das tavernas)

Mala gente que camina (Gente ruim que caminha)
y va apestando la tierra… (e vai apestando a terra)

Y en todas partes he visto (E em todas as parte tenho visto)
gente que danzan o juegan, (pessoas que dançam e jogam, )
cuando pueden, y laboran (quando podem, e trabalham)
sus cuatro palmos de tierra. (seus quatro palmos de terra.)

Nunca, si llegan a un sitio, (Nunca, se chegam a um local,)
preguntan adónde llegan. (perguntam aonde chegam.)
Cuando caminan, cabalgan (Quando caminham, cavalgam)
a lomos de mula vieja, (no lombo de mula velha)

y no conocen la prisa (e não conhecem a pressa)
ni aun en los días de fiesta. (nem ainda nos dias de festa.)
Donde hay vino, beben vino; (Onde há vinho, bebem vinho)
donde no hay vino, agua fresca. (onde não há vinho, água fresca.)

Son buena gente que viven, (São boa gente que vivem)
laboran, pasan y sueñan, (trabalham, passam, e sonham, )
y en un día como tantos, (e em um dia como tantos)
descansan bajo la tierra. (descansam sob a terra.)

Publicações relacionadas

O Morcego O Morcego (Augusto dos Anjos) Meia noite. Ao meu quarto me recolho. Meu Deus...
La lámpara en la tierra La lámpara en la tierra (Pablo Neruda) Amor América (1400) Antes de la p...
Cantiga Cantiga (Manuel Bandeira) Nas ondas da praia Nas ondas do mar Quero ser fel...
Dos milagres Dos milagres (Mário Quintana) O milagre não é dar vida ao corpo extinto, Ou ...

Deixe uma resposta