A uma prostituta respeitosa

Print Friendly, PDF & Email

A uma prostituta respeitosa (Walt Whitman)

Tranquilize-se, fique à vontade comigo
– eu sou Walt Whitman,
generoso e pletórico como a Natureza!
Antes que o sol a rejeite,
eu não a rejeitarei;
antes que as águas se neguem
a rebrilhar para você
ou as folhagens a sussurrar por você,
minhas palavras não se negarão
a rebrilhar e a sussurrar por você.

Publicações relacionadas

Las moscas Las moscas (Antonio Machado) Vosotras, las familiares, inevitables golosas, ...
Louvor a Unidade Louvor a Unidade (Augusto dos Anjos) Escafandros, arpões, sondas e agulhas D...
Saudação Saudação (Adélia Prado) Ave, Maria! Ave, carne florescida em Jesus. Ave, s...
Não discuto Não discuto (Paulo Leminski) não discuto com o destino o que pinta...

Deixe uma resposta