Aperta-ruão

Piper aduncum


Nome cientifico: Piper aduncun L.
Família: Piperaceae
Nomes Populares: Aperta-ruão, pimenta-longa, pimenta-de-macaco, aduncum, tapa-buraco, pimenta-de-fruto-ganchoso, jaborandi-do-mato, erva-de-jaboti, matisco-falso.
Sinonímia: Artanthe adunca (L.) Miq.; Artanthe cearensis Miq.; Artanthe celtidifolia (Kunth) Miq.; Artanthe elongata (Vahl) Miq.; Artanthe galeottii Miq.; Artanthe galleoti Miq.; Artanthe granulosa Miq.; Artanthe vellozoana Miq.; Piper aduncifolium Trel.; Piper anguillaespicum Trel.; Piper angustifolium Ruiz & Pav.; Piper cardenasii Trel.; Piper celtidifolium Kunth; Piper disparispicum Trel.; Piper elongatifolium Trel.; Piper elongatum Vahl; Piper fatoanum C.DC.; Piper flavescens (C.DC.) Trel.; Piper guanaianum C. DC.; Piper herzogii C. DC.; Piper kuntzei C. DC.; Piper multinervium M.Martens & Galeotti; Piper nonconformans Trel.; Piper purpurascens D. Dietr.; Piper reciprocum Trel.; Piper submolle Trel.; Steffensia adunca (L.) Kunth; Steffensia angustifolia Kunth; Steffensia celtidifolia (Kunth) Kunth e Steffensia elongata (Vahl) Kunth
Composição Química: Piperazina, óleo essencial, tanino, matérias mucilaginosas, resinosas, anethole, C-glicosilflavonas, propiofenonas, derivados do ácido benzoico, ácido cinâmico (piperlongumina), e um alcaloide dimérico muito raro na natureza.
Dados para Cultivo: Propagação: espécie nativa, propaga-se naturalmente por sementes.
Espaçamento: espécie nativa, sem estudos agronômicos ainda.
Época de Plantio: espécie nativa, propaga-se no verão chuvoso provavelmente
Época Colheita: folhas, casca, raiz (tóxica), ano todo, frutos no verão, espécie nativa
Informações Gerais
Contra Indicações: As raízes apesar da crença popular considera-la anti-ofídica, é tóxica, portanto deve-se evitar seu uso.
Uso Medicinal
Uso Principal: Encontra-se em sua composição um composto chamado anetol que mostrou ser ativo contra uma forma intermediária do agente causal da esquistossomose.
Uso Normal: Usa-se na forma de chá (infuso) ou maceração alcoólica, de folhas, frutos, casca ou raízes (mas que é popularmente considerada tóxica), como tônico, carminativo, antiespasmódico, blenorragia, afecções do fígado, vesícula e baço. Dose recomendadas: uso externo. decoto: 5%; uso int. infuso/decoto: 2% dose máxima diária: 200 ml; extrato fluido: dose máxima./dia: 4 ml.
Características: Natural da região equatorial, principalmente nos campos cerrados. É um arbusto ou pequena árvore quando adulta, com 2 a 7 m altura, bastante nodoso, folhas membranáceas ou cartáceas, elípticas, elíptico-ovadas, ou elíptico-lanceoladas, com ápice curtamente acuminado, base assimétrica arredondada ou cordiforme, opacas, em ambas as faces, sendo a inferior finamente pubescente, nervação com pelos quase adpressos, espigas alongadas com flores minúsculas e frutos piramidais. Existem no Brasil muitas espécies deste gênero (Piper), com características e propriedades farmacológicas semelhantes. Pode ser de aparecimento espontâneo nas pastagens do Sudoeste, sendo as vezes considerada “erva daninha”1.


Mático (Piper aduncum) é uma planta florífera da família Piperaceae. como muitas espécies da família, o mático tem odor picante. É popularmente conhecido como aperta-ruão, pimenta-de-fruto-ganchoso, tapa-buraco e jaborandi-falso.
Uso: Os frutos são usados como condimento e como flavorizante de cacau.[5] É usado algumas vezes como substituto para pimenta-longa. Na Amazônia, muitas das tribos nativas usam as folhas de matico como antisséptico. No Peru, é usado para estancar hemorragias e no tratamento de úlceras, e na Europa pratica-se o uso no tratamento de doenças genitais e órgãos urinários, como para aquelas que cúbeba era frequentemente prescrita.
Características: Mático é uma planta tropical, sempre-viva e arbustiva que cresce 6 a 7 metros de altura com folhas na forma de lança, de 12 a 20 centímetros de comprimento. É nativa do sul do México, do Caribe e abundante na parte tropical da América do Sul. Tem crescido na Ásia tropical, Polinésia e Melanésia e pode ser encontrado na Flórida, no Havaí, e em Porto Rico. Em alguns países, é considerado uma erva daninha. Em partes de Nova Guiné, apesar do mático notadamente provocar a secagem do solo nas áreas onde é invasivo, a madeira desta planta é, no entanto utilizada por moradores locais para uma infinidade de usos, como fabricação de cercas artesanais e geração de energia pela queima.
Etimologia: De acordo com a crença popular, a planta foi descoberta por um soldado espanhol ferido, de nome Matico.Ele aprendeu, supostamente pelas tribos locais, que a aplicação das folhas dessa planta pode estancar sangramentos, e passou a ser designada “mático” ou “erva-do-soldado”. O mático foi introduzido na medicina estadunidense e europeia por um médico de Liverpool em 1839 como um hemostático e adstringente para feridas2.


Distribuição geográfica (fonte Flora do Brasil 2020): Norte (Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins), Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí), Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso), Sudeste (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo), Sul (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina).
Usos tradicionais (Fonte Dataplamt): Adstringente, Afecções catarrais, Afrodisíaco, Antiblenorrágico, Antídoto do curare, Antigonorreica, Antissifilítco, Aperiente, Aromático, Ativa a circulação, Balsâmico, Blenorragia, Chagas sanguinolentas, Clorose, Desobstruente do fígado e do baço, Diarreias, Disenterias, Eczema, Excitante, Hemorragias, Hemostático, Leucorreia, Odontálgico, Substitui a cubeba, Vulnerária3.


EXEMPLAR PLANTADO NO CÓRREGO:
Foto em


Fontes:
1https://curapelasplantas.com.br
2https://pt.wikipedia.org
3http://www.ceplamt.org.br

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *