Chichá-fedorento


Sterculia foetida


Nome popular: Chichá-fedorento
Nome científico: Sterculia foetida
Exigência por fertilidade:
Ciclo de vida:
Estrato:
Boa produtora de biomassa:
Alimento humano:
Atração de fauna e polinizadores:
Forrageira:
Potencial madeireiro:
Potencial Medicinal:
Potencial de renda e mercado:
Ocorrência predominante/ bioma indicado:


Nome científico: Sterculia foetida L.
Família: Sterculiaceae
Nomes populares: Chichá-fedorento, oliva-de-java, castanha-da-Índia.
Origem: Índia e Malásia.
Altura média: 20m

Sterculia foetida


Características morfológicas: As folhas caem na estação fria. As flores são unissexuais, avermelhadas, que exalam odor desagradável. Os frutos são lenhosos, avermelhados quando imaturos e marrom quando maduros, com 10-15 sementes. As sementes são elipsoide, 2cm de comprimento.
Cultivo: Por sementes, a muda cresce rapidamente
Período de florescimento e frutificação: No Rio de Janeiro floresce no mês de agosto e os frutos são encontrados o ano inteiro na árvore, sendo as sementes dispersadas aos poucos.

Utilidades econômicas: As sementes torradas são apreciadas como castanhas e apresentam grande quantidade de óleo.
Propriedades medicinais: É diurética, repelente de insetos, antifebril, depurativa, antiparasítica, anti-inflamatório, antifúngico, antibiótico, antiviral.
Características interessantes: O mau cheiro das flores desta espécie deu origem ao epíteto genérico Sterculia, dedicado a Stercus, deus pagão das imundices, bem como o epíteto específico foetida.
No Horto: Existem 6 indivíduos. Os frutos estavam presentes em todo o período de observação, mas as flores só surgiram em agosto.1


O Chichá-fedorento (Sterculia foetida), oliva-de-java ou castanha-da-Índia é uma árvore que chega a medir até 20 metros, da família das esterculiáceas, nativa de regiões tropicais da Índia e Malásia e introduzida no Brasil como planta ornamental. De tronco ereto, pouco ramificado, de casca acinzentada e superficialmente fissurada. Ramagem curta e horizontal, geralmente avermelhada, formando copa aberta.

Folhas alternas, compostas, digitadas, de 10–30 cm de comprimento, aglomeradas na extremidade dos ramos. Inflorescências simples ou ramificadas, com flores vermelho-escuras, mal-cheirosas, de cerca de 2 cm de comprimento, formadas em março-abril junto com o surgimento da nova folhagem. Frutos lenhosos, deiscentes, grandes, pendentes, ovalados, do tipo, cápsula, vermelhos, com cerca de 8 cm de diâmetro e geralmente solitários ou em grupos de 2-8, com 10-15 sementes de casca cinza, oblongas, de aproximadamente 2 cm de comprimento.

O nome do fruto, de nome xixá (não confundir com o nome da árvore, que é Chichá), termo Indígena, que significa “Fruto semelhante a mão ou punho fechado”.

(Sterculia foetida

Tal espécie possui folhas alternas, flores vermelhas que exalam odor de carne em decomposição, sementes comestíveis, das quais se extrai óleo, e casca e folhas com propriedades diuréticas. Também é conhecida pelos nomes de irói, nagui, naguim, puna, puna-bastarda, puna-macha, puna-vermelha e satirão.2


EXEMPLAR PLANTADO NO CÓRREGO:
Foto em 19/10/2019

Chichá-fedorento (Sterculia foetida)


Fonte:
1http://museunacional.ufrj.br/hortobotanico/arvoresearbustos/sterculiafoetida.html
2https://www.achetudoeregiao.com.br/arvores/chicha_fedorento.htm


Print Friendly, PDF & Email

3 pensou em “Chichá-fedorento

    • Não aconselho, a florada exala um odor forte de podre e dura todo o mês de agosto, quando perto de casas é realmente ruim, falo por experiência própria. Além de ser uma espécie que causa problema ecológicos por conta da invasão biológica.

  1. Aqui na minha casa tenho umas 30 árvores dessa espécie! E fico com vergonha ao receber visitas quando está na floração ! Mas também não quero cortar as árvores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.