Cajá-manga

Spondias dulcis


Nome popular: Cajá-manga
Nome científico: Spondias dulcis
Exigência por fertilidade:
Ciclo de vida:
Estrato:
Boa produtora de biomassa:
Alimento humano:
Atração de fauna e polinizadores:
Forrageira:
Potencial madeireiro:
Potencial Medicinal:
Potencial de renda e mercado:
Ocorrência predominante/ bioma indicado:


Nome Científico: Spondias dulcis
Nomes Populares: Cajá, Cajá-manga, Cajámanga, Cajarana, Taberebá-do-sertão, Cajá-anão, Ambarella
Família: Anacardiaceae
Os frutos de cajá são doces e de paladar extremamente agradável. Podem ser comidos maduros; ou verdes, com um pouco de sal. Interessante o fato de que esta espécie não consta no livro “Frutas Brasileiras – Exóticas e Cultivadas”, do Lorenzi.
Sinonímia: Chrysomelon pomiferum G.Forst. ex A.Gray; Cytheraea dulcis (Parkinson) Wight & Arn.; Evia acida Blume; Evia dulcis (Parkinson) Comm. ex Blume; Evia dulcis (Parkinson) Kosterm.; Poupartia dulcis (Parkinson) Blume e Spondias cytherea Sonn.
Etimologia: “Cajá” vem do tupi aka?yá; “Cajarana” também vem do tupi, significando “o que se parece com o cajá” e “Taperebá” vem do tupi taperei?iwa.
Características: Seus ramos são relativamente frágeis e ventos fortes os partem com facilidade.
Porte: Em média 9 a 12 metros de altura, mas em seu habitat natural, atinge alturas maiores.
Caule: Casca superficialmente fissurada, de coloração acinzentada a marrom-avermelhada.
Folhas: Suas folhas são compostas, tem de 11 a 13 folíolos, lisos, brilhantes de coloração verde claro quando novas e mais escuras quando mais antigas. No outono ficam amarelas e no inverno perde todas suas folhas.
Flores: Suas folhas são compostas, tem de 11 a 13 folíolos, lisos, brilhantes de coloração verde claro quando novas e mais escuras quando mais antigas. No outono ficam amarelas e no inverno perde todas suas folhas.
Frutos: Comestíveis, com casca de coloração amarelo-ouro ou pardacenta, com um grande caroço no centro da polpa que tem cor amarelo-alaranjada, quando maduro apresenta um sabor agridoce e levemente ácido. O ponto ideal de colheita é quando começam a cair do pé e nesse grau de maturação já estão com a polpa mais mole e podem ser usados na preparação de sucos, geléias e batidas e apesar da polpa ácida também podem ser consumidos ao natural.O fruto tem formato cilíndrico, com 6 a 10 cm de comprimento, 5 a 9 cm de diâmetro, podendo pesar até 380 g. É um fruto de casca lisa e fina, que possui coloração verde quando imaturo e amarela brilhante, muito aromático e de polpa suculenta, de sabor agridoce e ácido quando maduro, com endocarpo revestido de espinhos (macios) irregulares. É uma fruta rica em fibras.
Sementes: Uma por fruto.1

EXEMPLAR PLANTADO NO CÓRREGO:
Foto em


Fontes:
1https://www.tudosobreplantas.com.br


Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *