Bananeira

Musa sp.


Nome popular: Bananeira
Nome científico: Musa paradisiaca
Exigência por fertilidade: alta
Ciclo de vida: perene
Estrato: médio
Boa produtora de biomassa: sim
Alimento humano: sim
Atração de fauna e polinizadores: sim
Forrageira: sim
Potencial madeireiro: não
Potencial Medicinal: não
Potencial de renda e mercado: sim
Ocorrência predominante/ bioma indicado: Cerrado


Nome Científico: Musa sp.
Nomes Populares: Bananeira, Banana, Pacoba, Pacova
Família: Musaceae
Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Árvores, Árvores Frutíferas
Origem: Ásia
Altura: 2.4 a 3.0 metros, 3.0 a 3.6 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
A bananeira é cultivada em quase todo o Brasil, por isso somos o 2º maior produtor. No panorama nacional destacam-se Bahia e São Paulo como os maiores produtores, com cerca de 23% da produção brasileira. A população brasileira consome mais de 40 kg por habitante de banana. É uma planta tropical muito rústica e produtiva, não tolera temperaturas muito baixas. Propaga-se vegetativamente, por meio de brotações de gemas laterais do rizoma, podendo ser compradas ou retiradas de pomares comerciais.
Existem várias cultivares de banana no país mas poucas são cultivadas em quantidade: Prata, Nanica, Maçã e Pacovan. No entanto todas são suscetíveis à doença mal-da-sigatoka-amarela que é atualmente a principal moléstia dessa frutífera.1
Características Morfológicas: A bananeira tem caule suculento e subterrâneo e seu “falso” tronco é formado pela sobreposição das folhas (que geralmente são verde-claras e brilhantes). Flores em cachos se formam a partir do coração da planta. A fruta é alongada, tem casca mole e polpa carnosa (que varia de cor, dependendo da espécie). São plantas herbáceas perenes.
Origem: Sudeste da Ásia (Noroeste da Índia, Burma, Camboja, Sumatra, Java, Bornéu, Filipinas e Taiwan).
Ocorrência Natural: No Brasil, todos os Estados produzem banana. Destaque para São Paulo, Santa Catarina, Bahia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rondônia, Goiás, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

A banana é uma das frutas mais consumidas no mundo. E uma coisa é certa: todas as variedades existentes hoje derivam do cruzamento de duas espécies: a Musa acuminata e a Musa balbisiana.
O Brasil é o segundo maior produtor desta fruta e o primeiro em consumo. As variedades mais apreciadas por aqui são a prata, pacovan, prata-anã, maçã, mysore, terra, d’angola, nanica, nanicão, grande-naine e ouro.
Como não produz sementes, a propagação das bananeiras se dá através de mudas. O primeiro cacho surge entre dez e 18 meses do plantio. Dependendo da variedade e das condições de produção (a bananeira não tolera geada, por exemplo), pode fornecer de cinco a 40 quilos de fruta. Em geral ela é consumida in natura, mas vai bem de várias outras formas, como frita, cozida, em calda, em doce, como banana passa ou chips, além de farinha e em flocos.
Tem ainda o uso para a produção de álcool e vinagre. E vale acrescentar: o fruto é rico em açúcares, sais minerais (sobretudo potássio e fósforo, além de possuir teores médios de cálcio, ferro, cobre, zinco, iodo, manganês, cobalto e vitamina A). Até a casca tem aplicação prática: é ingrediente na produção de hambúrguer, salsicha, macarrão, pão e biscoito. A fauna silvestre aprecia muito o fruto.sup>2


3

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [276.86 KB]


EXEMPLAR PLANTADO NO CÓRREGO:
Foto em


Fontes:
1https://www.jardineiro.net/
2http://g1.globo.com
3http://nossacasa.net/nossosriachos/agroecologia/restauracao-ecologica-com-sistemas-agroflorestais/


Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *