Pau-formiga

Triplaris americana


Nome Científico: Triplaris americana
Nomes Populares: Pau-formiga, Formigueiro, Novateiro, Pajeú, Paliteiro, Pau-de-formiga, Pau-de-novato, Pau-de-tachi, Tachi, Tangarana, Taquari
Família: Polygonaceae
Categoria: Árvores, Árvores Ornamentais
Origem: América do Sul, Brasil, Paraguai
Altura: acima de 12 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
O pau-formiga é uma árvore tropical majestosa, que impressiona por seu porte e florada exuberantes. Sua copa tem formato colunar a piramidal, com tronco retilíneo, elegante e oco, abrigando formigas em seu interior, numa interessante relação de simbiose. A madeira é leve, de baixa densidade e a casca é cinzenta e levemente fissurada. A folhas são grandes, ovaladas, glabras, membranáceas e simples. Por ser uma espécie dióica (sexos separados), o pau-formiga apresenta indivíduos machos e fêmeas, que se diferenciam claramente durante a floração. As plantas femininas apresentam inflorescências eretas, com flores róseo-avermelhadas, vistosas, enquanto os machos têm inflorescências acinzentadas, afiladas, longas e pendentes. A floração ocorre no inverno e início da primavera e é bastante durável. Os frutos são do tipo aquênio, com cálice persistente e se disseminam pela ação do vento (heliófita).

Não há duvidas sobre as qualidades ornamentais dos indivíduos fêmeas, com suas floradas exuberantes. No entanto, apesar da floração mais discreta, os machos também são decorativos, além de serem essenciais à propagação da espécie. O pau-formiga apresenta crescimento rápido e seu porte varia de 8 a 20 metros de altura. Apesar do tamanho avantajado, não apresenta raízes superficiais agressivas, podendo ser plantado em calçadas livres de rede elétrica. As podas são desaconselhadas por descaracterizarem a copa. Seu uso também é de grande valia em reflorestamentos de matas ciliares.1

CARACTERÍSTICAS GERAIS: Árvore de 8 a 20 m de altura, com copa piramidal. Tronco retilíneo, oco, cujo interior abriga formigas, apresentando casca acinzentada e levemente fissurada. Espécie dióica. Folhas simples, ovadas a oblongas, membranáceas, glabras na face inferior, de 15 a 25 cm de comprimento, com estípula envolvendo todo o ramo (ócrea). Inflorescência numerosas, de flores creme a amareladas. Fruto aquênio com cálice persistente, de laranja a avermelhado, numerosos e atraentes.
OBSERVAÇÕES ECOLÓGICAS E OCORRÊNCIA: Espécie secundária inicial e perenifólia. Ocorre preferencialmente na beira de rios, nas áreas ciliares das florestas estacionais de Goiás até o Paraná, passando por São Paulo.
PROPRIEDADES DA MADEIRA E OUTROS USOS : Madeira leve, de baixa resistência e de moderada durabilidade quando protegida da umidade. Usada para confecções de tábuas, caixotaria e embalagens leves. Devido à sua copa colunar e beleza no florescimento e frutificação, é amplamente usada no paisagismo, sendo útil para arborização de ruas estreitas desprovidas de rede elétrica. É muito útil também para recuperação de florestas ciliares. O nome popular desta espécie é proveniente de sua associação com formigas no ambiente natural, que constroem seus ninhos no tronco oco, protegendo assim as plantas de outros predadores.
Flor: Agosto a Dezembro
Fruto: Outubro a Março. 2


EXEMPLAR PLANTADO NO CÓRREGO:
Foto em


Fontes:
1https://www.jardineiro.net/
2http://www.esalq.usp.br


Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *