Cabreutinga

Myrocarpus frondosus


Nome popular: Cabreutinga
Nome científico: Myrocarpus frondosus
Exigência por fertilidade:
Ciclo de vida:
Estrato:
Boa produtora de biomassa:
Alimento humano:
Atração de fauna e polinizadores:
Forrageira:
Potencial madeireiro:
Potencial Medicinal:
Potencial de renda e mercado:
Ocorrência predominante/ bioma indicado:


Myrocarpus frondosus


Nome científico: Myrocarpus frondosus Allemão
Família: Fabaceae.
Sinônimos botânicos: Leptolobium punctatum Benth., Myrocarpus paraguariensis Hallier f.
Nomes populares: Bálsamo-caboriba, Bálsamo-cabureíba, Braúna, Braúna-parda, Caboré, Caboreíba, Caboretinga, Cabreutinga, Cabreúva, Cabreúva-mamata, Cabreúva-parda, Cabreúvinha, Cabriúna, Cabriúna-preta, Cabriúva-branca, Cabriúva-amarela, Cabriúva-parda, Cabriúva-preta, Cabriúva-vermelha, Cabrué, Caburé, Cabureíba, Cabureira, Conduru-de-sangue, Gabriúva, Jataúba, Miroé, Óleo-cabureíba, Óleo-de-caboreíba, Óleo-pardo, Pau-bálsamo, Pau-de-bálsamo, Pau-de-óleo, Pau-de-óleo-verdadeiro, Roxinho.
Propriedades medicinais: cicatrizante1


Myrocarpus frondosus


Myrocarpus frondosus, popularmente conhecido como Cabreúva, Cabriúva, Cabriúva-parda, Cabrué, Cabureíba, Óleo-cabureíba, Óleo-pardo e Pau-bálsamo, é uma árvore que chega a medir até 30 metros de altura. É nativa das regiões nordeste, sudeste e sul do Brasil. Da família das leguminosas e subfamília das papilionoídeas, a cabreúva é aromática e melífera, de casca cinza-pardacenta, madeira avermelhada com manchas amarelo-escuras, folhas imparipenadas, flores brancas e frutos oblongos. É cultivada principalmente por sua madeira nobre e sua serragem, que é utilizada em perfumaria, bem como por seu bálsamo, obtido por incisão no tronco e por usos medicinais da casca, folhas e frutos.

Essa espécie é dada como espécie ameaçada segundo o “Livro Vermelho das Espécies Vegetais Ameaçadas do Estado de São Paulo” cuja lista foi publicado em setembro de 2004.

Etimologia: “Cabreúva”, “cabriúva” e “cabureíba” provêm do tupi caburé iwa, “árvore do caburé”[1]. “Óleo-cabureíba”, “óleo-pardo” e “pau-bálsamo” são uma referência ao bálsamo obtido da incisão em seu tronco.
Descrição: Características gerais: altura de 10–30 metros, com tronco de 60–80 cm, tendo ocorrência nos estados da Bahia e Espírito Santo, Zona da Mata de Minas Gerais, chegando até o Rio Grande do Sul.
Fenologia: floresce nos meses de julho a setembro. A maturação dos frutos se dá nos meses de outubro e novembro.
Obtenção de sementes: colher os frutos quando iniciarem a abertura espontânea e liberação das sementes ou colher do chão após a queda, sendo que os frutos podem ser plantados diretamente, uma vez que a retirada das sementes é praticamente impossível. Um quilograma de frutos contém 1.700 unidades de sementes2


Fontes:
1http://www.plantamed.com.br/plantaservas/especies/Myrocarpus_frondosus.htm
2https://pt.wikipedia.org/wiki/Cabre%C3%BAva


Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *