Copaíba


Copaifera langsdorfii


Nome popular: Copaíba
Nome científico: Copaifera langsdorfii
Exigência por fertilidade: média
Ciclo de vida: perene
Estrato: alto
Boa produtora de biomassa: não
Alimento humano: não
Atração de fauna e polinizadores: sim
Forrageira: não
Potencial madeireiro: sim
Potencial Medicinal: sim
Potencial de renda e mercado: sim
Ocorrência predominante/ bioma indicado: Cerrado/Caatinga


Nomes populares: Copaíba, Bálsamo, Caobi, Capaíba, Capaúba, Coopaíba, Copaí, Copaíba-preta, Copaíba-da-várzea, Copaíba-vermelha, Copaibeira, Copaibeira-de-minas, Copaúba, Copaúva, Capiúva, Oleiro, Óleo, Óleo-amarelo, Óleo-capaíba, Óleo-copaíba, Óleo-pardo, Óleo-vermelho, Óleo-de-copaúba, Pau-óleo, Pau-de-óleo, Pau-de-copaíba,Pau-óleo-do-sertão, Podoi, Copaibo, Cupay, Kupay, Copaíba-da-várzea, Cupaúva, Cupiúva, Óleo-de-copaíba, Pau-óleo-de-copaíba.


Copaifera langsdorfii


Nome cientifico: Copaifera langsdorfii
Família: Fabaceae Caesalpinioidae
Nomes populares: Copaíba, Óleo copaíba, Pau d’óleo
Onde é encontrada: Relativamente comum nas matas da região. Difícil é encontrar um exemplar velho e de grande porte.
Características: Árvore de grande porte, até 35 metros na mata, por volta de 15 m no paisagismo. Folhas compostas pinadas, oito folíolos de 6 cm. Flores pequenas, em cacho, brancas. Fruto pequeno, duro, marrom claro, abre-se quando maduro expondo uma a duas sementes 1 cm, pretas, cobertas por um arilo alaranjado.
Utilidades: Muito procurada pelas propriedades medicinais. O óleo da copaíba é famoso. Adaptável ao paisagismo urbano.
Época de floração e frutificação: Floresce em Dezembro, frutos em Agosto.1


Copaifera langsdorfii


Copaifera langsdorffii Desf., popularmente conhecido como copaíba, copaibeira e pau-de-óleo, é uma árvore pertencente à família das Fabaceae e a subfamília das Leguminosae: Caesalpinioideaeu. Essa espécie popularmente conhecida como antibiótico da mata, é muito utilizada na Amazônia com fins medicinais. O período de frutificação vai de agosto a outubro. No acre a extração do óleo da copaíba vem sendo uma alternativa de diversificar a produção.

Descrição:A madeira é vermelha e usada em marcenaria. As flores são brancas com manchas rosas. O fruto é uma vagem drupácea contendo uma semente. Tende a medir de 5 a 35 metros de altura. Porém, em áreas de cerrado e caatinga sua altura varia de 1,80 a 13 metros de altura, tendo menor porte. Seu tronco é cilíndrico, curvo e pequeno. Sua casca é áspera e se desprende facilmente quando a planta ainda é jovem, sua coloração varia do cinza-escuro ao marrom, na parte externa, e avermelhada, na parte interna. Tende a ter 17 mm de espessura. Sua copa é ampla, porém com pouca folhagem, sendo difícil de ser confundida no meio natural por conta do tom de vermelho que atinge na primavera. Suas folhas medem de 2 a 4,5 cm de comprimento e 1 a 2 cm de largura, quando jovem a planta possui sua folhagem no tom de rosa claro. Ocorre em lugares com altitude que varia de 15 m, encontrada em terrenos no Rio Grande do Norte e 1.740 m em uma serra em Minas Gerais. Por se tratar de uma espécie produtora de óleo é indicada para plantação no sistema agroflorestal e em sistemas que sejam atrativas da fauna.
Ocorrência natural: A espécie tem ocorrência no Brasil nos seguintes estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espirito Santo, Goias, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraiba, Paraná, Pernambuco, Piaui, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, São Paulo, Tocantins, Distrito Federal. Já em escala global ocorre na Argentina,Bolívia e Paraguai.
Etimologia: “Copaíba” e “copaibeira” vêm do termo tupi kupa’iwa. “Pau-de-óleo” é uma referência ao óleo extraído de seu caule. A etimologia referente ao seu gênero científico Copaifera quer dizer “o que traz a copaíba”, já seu nome específico langsdorffii é em tributo ao botânico russo que possui o mesmo nome.
Usos: Por ter uma madeira com grande resistência pode ser usada na construção civil, na produção de móveis, peças torneadas (usadas em maquinário). Mas pode ser usada também como: energia (por conter alto teor de lignina), constituintes químicos (por conter alto teor de um polissacarídeo constituído de glucose, xilose e galactose), uso medicinal caseiro, em cosméticos e no reflorestamento e restauração ambiental.
Óleo de copaíba: É a principal utilização da copaíba. Esse óleo é extraído do tronco e para ser retirado é necessário furar o tronco até o cerne, parte interna do tronco formada por células mortas em que não ocorre o transporte de água. Esse óleo extraído da copaíba é utilizado para cosméticos, mas sua utilização foi fortalecida e consagrada com a indústria fitoterápica. O óleo apresenta características antibióticas, anti-inflamatórias, antissépticas e ajuda na cicatrização. Por isso é muito usado de maneira caseira para cura de pequenas lesões na pele e doenças de garganta e pulmão. Além do seu uso em cosméticos e fitoterápicos, o óleo pode ser usado como combustível para motores e para fabricação de tintas e vernizes.
Sementes: É indicado colher os frutos quando a abertura é iniciada e as sementes são liberadas, após isso recomenda-se secar ao sol.


Copaifera langsdorfii


Reprodução:Mesmo pouco estudada, a região de Lavras, MG, fez estudos na área e mostrou que a espécie é preferencial a reprodução mista.Tem a abelha como polinizador principal da espécie e as aves o principal agente dispersor das suas sementes.
Pragas: A copaíba tem intensos ataques envolvendo espécies de cupins e alguns ataques de fungos na plântula.
Informações ecológicas: A espécie tem um crescimento demorado. São encontrados na floresta ombrófila, semidecídua, em áreas de mata ciliar e de cabruca, que se trata de um sistema ecológico de cultivo agroflorestal.2


Copaifera langsdorfii


EXEMPLAR PLANTADO NO CÓRREGO:
Foto em


Fonte:
1https://www.arvores.brasil.nom.br/new/copaiba/index.htm
2https://pt.wikipedia.org/wiki/Copaifera_langsdorffii


Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.