Agrofloresta e reserva legal

SISTEMAS AGROFLORESTAIS COMO ALTERNATIVA PARA AS RESERVAS LEGAIS
Agroecological analysis of two modern paradigms

TATIANA PARREIRAS MARTINS e
VICTOR EDUARDO LIMA RANIERI

O debate a respeito das mudanças na Legislação Ambiental Brasileira, em especial no Código Florestal, despertou a atenção de muitos setores da sociedade para o modelo de produção agropecuária adotado no país e para as responsabilidades dos proprietários rurais em relação à conservação e à recuperação das florestas e das demais formas de vegetação nativa, dos solos e da água.

Ambiente & Sociedade n São Paulo v. XVII, n. 3 n p. 79-96 n jul.-set. 2014

Análise agroecológica

Análise agroecológica de dois paradigmas modernos
Agroecological analysis of two modern paradigms

GOULART, Fernando F.;
VANDERMEER, John;
PERFECTO, Ivette;
MATTAMACHADO, Rodrigo P.

O presente estudo é uma revisão sobre a contribuição da agroecologia para o debate conservacionista e desenvolvimentista. O discurso tradicional da biologia da conservação traz um enfoque exclusivo nas unidades de conservação (UCs), prejudicando os esforços de preservação da matriz paisagística como todo. Por outro lado, o discurso pautado por alguns desenvolvimentistas é levado por uma diferente, mas não menos equivocada, corrente de pensamento que acredita na superioridade da produção agrícola intensiva frente à agricultura familiar. No Brasil, essa modernização precoce da agricultura teve consequências catastróficas para o pequeno produtor bem como levou o aumento da pobreza no campo e nas cidades. Através da crítica agroecológica, ambas as correntes, a conservacionista e a
desenvolvimentista, se baseiam em preceitos falaciosos. Tendo em vista essas contradições, o estudo da agroecologia, mais especificamente o estudo dos sistemas agroflorestais diversificados, contribui para a conservação e traz uma maior responsabilidade social para a produção agrícola.

Revista Brasileira de Agroecologia
Rev. Bras. de Agroecologia. 4(3): 76-85 (2009)
ISSN: 1980-9735